Editorial D. O. POESIA BR

Todos NÓS temos um, pelo menos um, poema do qual não nos esquecemos, e, vez por outra estamos recitando-o na roda de amigos, ou às vezes, para demonstrar a alguém o quanto ele é belo.  Esse é o tipo de poema INESQUECÍVEL. Ele é eterno desde que o tempo é tempo. Há casos em que o RECITADOR até se torna chato, porque recita repetidamente o mesmo poema em todo lugar que chega. Há também autores que são vítimas desse tipo de predileção. Um que eu não posso ignorar é AUGUSTO DOS ANJOS. "A mão que afaga é a mesma que apedreja" vive batendo em meus tímpanos há décadas, de tanto ouví-lo nas noites da boemia carioca. Outro autor é JOSÉ RÉGIO, poeta português, com o poema CÂNTICO NEGRO, verdadeira bandeira vermelha da rebeldia nas barricadas da juventude tão bem transviada, que metralha o conservadorismo com versos tão ferinos! 

Poderia continuar enumerando aqui centenas de poetas AMADOS eternamente, mas citei apenas dois para levantar a ideia da Pequena Antologia de Poemas Inesquecíveis. E gostaria de convidar TODO MUNDO para enviar o seu poema preferido. Não precisa se preocupar com a biografia do autor, pois não vou fazer nenhum dicionário de POETAS ADORADOS. A ideia é só essa mesmo: apresentar aos admiradores de poesia poemas que fazer parte de nossas vidas. 

ENVIE O SEU pelo email antoniocabralfilho@gmail.com  

Nenhum comentário:

Postar um comentário